quarta-feira, 25 de maio de 2016

Viajando com animal pra Europa - Parte II - O Exame de Sangue

Nossa, quanto tempo desde a ultima vez que escrevi o primeiro post da Viagem com animais… na verdade quando fiz o post 1 tinha em mente que escreveria a continuaçao em no maximo 20 dias, mas nao deu... veio natal, festas de familia, mudancas de casa e problemas com internet... Acreditem em pleno continente Europeu as vezes é impossivel ter internet em casa, mas enfim isso seria argumento para um outro post.

Bem, na nossa ultima conversa deixei voces com todos os requisitos de vacinaçao (de preferencia em consultorios particulares – nao as das campanhas), castraçao e chip que deve ser implantado antes da vacinaçao da anti-rabica).. e falei do quanto é importante esse chip, pois ele na America do Sul é o passaporte do nosso animalzinho e documento fundamental para o exame de sangue que seu animal tera que fazer para deixar o pais... o famoso exame de Titulaçao de Anticorpos Neutralizantes para Raiva.

Pois bem, como eu disse pra voces eu pude fazer as outras etapas com muita calma, mas o passo seguinte eu aconselho que seja feito  quando ja se sabe a data da viagem. Trata-se do exame de Titulaçao, pois seu animal so podera sair do pais, no minimo, apos 3 meses da coleta desse material, é a famosa quarentena que no Brasil, graças a Deus é feita em casa, conosco, no conforto do nosso lar, em paises como Australia o animal passa o periodo de quarentena (que pode durar ate 4 meses pelo que ouvi falar) numa especie de canil ou gatil. 

A Europa, assim como os demais paises, exige o exame e o cumprimento dos 90 dias, (Voces podem verificar isso no Regulamento CE Nº998/2003 do Parlamento Europeu e do Conselho, mais precisamente no Capitulo III Artigos de 8 a 13) assim, no nosso caso, com a viagem estava marcada para o dia 8/11 e certos de que todas as vacinas estavam em dia colhemos o material do nosso gatinho no dia 18/07, ou seja com uma certa folga pois se algo desse errado teriamos tempo de colher novamente. Voce pode estar pensando: “ Nossa quanta precauçao!!” Pois saibam que é necessario pessoal, descobrimos que o sangue do animal nao poderia conter hemolise, que nos gatinhos é muito comum quando eles estao assustados e estressados, e me digam, qual gato nao se assusta ou se estressa ao sair de casa??? E quando essa saida vem acompanhada de um estranho que o esta furando para coletar seu sangue??? Pois bem, considerando esse contratempo eu defini que caso acontecesse daria uma semana +/-  de repouso no filho peludo e so apos o levaria novamente para coleta de sangue. 


Outro detalhe: Em nossa cidade apenas  1 laboratorio realiza essa coleta e o material coletado teria que ser enviado para Sao Paulo para o unico laboratorio aceito pela Comunidade Europeia que é o Laboratorio de Zoonoses e Doenças Transmitidas por Vetores de Sao Paulo.  Entao o sangue do nosso filho peludo viajaria do nordeste para o sudeste e depois o resultado teria que voltar pra o nordeste!!! Verifiquem isso na cidade de voces e caso nao sejam de Sao Paulo, considerem o tempo, entretanto devo dizer que nao durou mais que o previsto e as pessoas eram sempre simpaticas e solicitas quando eu precisei tirar qualquer duvida!!

Bem para que seu animal supere o exame é necessario que a titulaçao de anticorpos seja superior a 0,50 UI/mL, recebido o resultado verifiquei que passamos com folga, mas nossa odisseia nao acabava aqui pois embora o laboratorio de Sao Paulo ja mande o exame escrito em Portugues, Ingles e Frances, a Italia, nosso pais d destino, exigia que todos os documentos estivessem traduzidos em italiano, assim la fomos nos atras de um tradutor juramentado para traduzir os cartoes de vacinaçao, o certificado do microchip e o exame que tinha acabado de chegar de Sao Paulo.

Bem como eu quero fazer tudo explicadinho paro por aqui mas prometo que no maximo em 20 dias escrevo a parte III!!! Se quiser maiores informaçoes clica aqui e escreve no nosso Instagram 

PS.: Esse mesmo post pode ser encontrado no blog Na companhia de um gato, que também é de minha autoria, mas trata de um argumento totalmene diverso!!!

terça-feira, 1 de março de 2016

Hotel em Roma - Onde me hospedar - Post 1

Bom dia, boa tarde e boa noite leitores e viajantes lindos!!!

Demorou, ainda nao està como eu quero, mas pelo menos saiu o tao espero post sobre os hotéis.

Depois que meus leitores descobriram que eu moro em Roma a pergunta mais frequente, aquela que nao quer calar é: “Qual o melhor hotel pra se hospedar em Roma?”.  Bem como moro aqui nunca me hospedei em nenhum rsrsrsrsrs, nao tenho como definir que esse ou aquele sejam melhores, o que posso dizer pra voces é quais sao as melhores zonas (bairros) na minha opiniao. Para tanto considerarei um turista que nao busca necessariamente um resort para descanso e sim um que quer caminhar, estar vizinho aos principais pontos turisticos, economizar com meios publicos, mas ter uma estaçao de metro e paradas de onibus sempre vizinhas em caso de emergencia ou preguiçinha mesmo.

Percebo, nao sei por qual motivo, que a maioria dos brasileiros que visitam Roma, principalmente quando vem pela primeira vez, se hospedam perto da estaçao principal de trem - Stazione Termini. Na minha opiniao essa nao é a melhor opçao pra quem quer ficar perto do centro nem tampoco pra quem quer fazer passeios norturno a pé. Por isso para esse primeiro post eu preferi enxugar o tema e ser direta delimitado uma zona bem central e servida pelo metro A, proxima aos principais pontos turisticos e que posso garantir que se encontram hoteis a preços realmente bons.

Dica: Pesquisem bem, pois essa zona por ser super IN tem de tudo!!!!

Para caber no “circulo” que delimitei, o mapa nao esta em tamanho proporcional, existem outras paradas de metro que nao estao aparecendo, mas ao menos com esses pontos voces ja sabem por onde começar uma possivel pesquisa de hoteis e até mesmo as referencias que devem buscar no google mapas, por exemplo.


Estou tentando ter acesso a hoteis nessas zonas, queria entrar analisar as acomodaçoes e os valores particados, para assim poder citar nomes e ser mais precisa mas posso garantir que essa tarefa nao é facil, até porque os hoteis estao quase sempre cheios, digamos que meu conhecimento nessa area é baseado em vivencia e reserva de hoteis para amigos, amigos de amigos e familiares.

Volto a repetir, essa minha primeira aventura no post de hotéis esta sendo assim breve porque sei que com a chegada da primavera o fluxo de brasileiros que chegam à Roma aumenta significativamente e gostaria de tentar atender, ainda que de maneira nao tao direcionada, àquelas pessoas que me mandam e-mails e sao sempre tao carinhosos.

Para o post ficar com de fato eu gostaria precisaria de mais tempo, entretanto quaisquer novas informaçoes ou nomes precisos de hoteis que eu tenha conseguido “bisbilhotar” prometo que nao so atualizo o post como informarei absolutamente tudo no meu instagram.

Prometo que continuarei fazendo a espia, jamais citarei nomes de hoteis classificados por mim como “inapropriados” mas aqueles que eu citar certamente valem a pena!!!

PS.: Se é a primeira vez que voce esta aqui e sentiu falta da acentuaçao, saiba que eu também sinto muita falta :( mas meu pc é "gringo" e nao me permite certas ousadias :) :)

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Viajar com animal para Europa - Parte 1



Bem, Viajar com um animal nao é tarefa simples, imaginem quando essa viagem é pra fora do paìs, pra Europa, e quando o animal transportado é um GATO, mas calma tudo é possivel e voces vao entender que com um bom planejamento no final tudo é simples!!!

Pensando na problematica do tema decidi dividir esse argumento em varios post's, até porque se voce tem um animal e nao sabe extamente quando vai viajar, aconselho a fazer tudo por etapas pois é um custo. Na minha opiniao essas etapas so devem ser feitas juntas se a viagem surgiu de repente.

Nosso gatinho, foi resgatado das ruas com aproximadamente 3 meses, nao sabiamos e nunca saberemos nada sobre o seu passado, a unica coisa que podemos afirmar é que ele era vitima de maus tratos, seja pela feridas no rostinho e nas orelhinhas, seja pelo seu medo de humanos e por incrivel que pareça esse medo era ainda maior quando tratava-se de crianças.

Entao sem um historico da vidinha dele, fizemos tudo do inicio desde as vacinas aos cuidados mais basicos. Mas, voce deve estar se perguntando mas o que isso tem a ver como a viagem de um pet pra fora? Pode parecer bobagem mais tem tudo a ver.

Como somos uma familia italo-brasileira, e no momento da adoçao estavamos vivendo no Brasil, sabiamos que num futuro, poderiamos ter que voltar a viver na Italia e desde o primeiro dia que ele adentrou nossas vidas começamos a analisar tudo que seria necessario para o transporte do gatinho pra Italia e a primeira informaçao foi que a comunidade Européia nao ve com bons olhos as vacinas de campanhas de vacinaçao do governo, pois em algumas delas as vacinas ficam em temperaturas superiores as determinadas, o que pode causar a nao eficacia total da prevençao anti rabica. Assim, desde o inicio escolhemos uma clinica privada e fizemos todas as vacinas sempre em consultorios, o que influi em custos pois enquanto as vacinas de campanhas sao gratuitas, as vacinas nos consultorios custavam na época e na nossa cidade, uma média de R$ 50,00 a R$ 80,00, isso sem contar os remedios pra verme.

Feitas as primeiras vacinas, começamos a programar a castraçao que nao é obrigatoria, mas que certamente é um ponto a mais para boa saude do animal e também é super recomendada aqui na Europa. Aos 6 meses e meio ou 7 nao me lembro bem, castramos nosso rapazinho e fizemos o seu primeiro exame de sangue (que deu tudo ok), esse exame de sangue era somente para sermos seguros que ele estava bem e podia ser castrado sem problemas.

Um ponto super importante pra viagem do animal é a implantaçao do Chip, mas como nao tinhamos previsao de uma mudança fizemos isso com bastante calma, e na ocasiao, embora nosso apartamento fosse totalmente telado e ele nao tivesse acesso a rua, fizemos a implantaçao do chip mais como uma segurança dele, como uma especie de documento que saberiamos que antes ou depois nos seria totalmente util como "passaporte" / documento identificativo pra viajar. Tal procedimento também foi feito de maneira particular, o que na época nos custou em torno de R$ 250,00.

Essas foram as primeiras etapas da nossa viagem à Europa com um gato e posso lhes garantir que essas sao as mais tranquilas e "baratas". Nos post's a seguir voces confirmarao o que eu digo!!!

PS.: Na imagem ele ja esta dentro da caixa, mas nao era ainda o dia da viagem, deixamos a caixa de transporte aberta durante varios dias para que ele se familiarizasse com o objeto!! Embora nao pareca essa é uma mala especial para o transporte de animais autorizada por diversas companhias americanas, esse modelo em particular é conhecido como autorizado pela delta arilines.